10 de junho de 2014

CAMPANHA ‘FORRAGEM: QUEM CRIA ESTOCA!’ É LANÇADA NO COLETIVO

Neste mês de junho, cerca de 150 famílias agricultoras que são acompanhas pela ONG Patac (unidade que faz parte da Asa Brasil) e pelo Coletivo Regional das Organizações da Agricultura Familiar, da região do Cariri, Curimataú e Seridó estiveram reunidas em um encontro, na cidade de Soledade - PB, que teve como um dos objetivos lançar a campanha ‘Forragem: Quem cria estoca!’ com o intuito de sensibilizar as famílias sobre a importância de ações preventivas, como o armazenamento de forragem, durante o período das chuvas, enquanto o pasto ainda está verde e apropriado para a produção de alimento animal e assim garantir alimento suficiente para as criações durante o rigoroso verão da região.
Ao som de um trio de forró, as agricultoras e agricultores expressaram suas experiências e reforçaram seu entusiasmo e disposição para a afirmação de um Semiárido vivo e resistente. Estiveram presentes ao evento a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), representada pelo Núcleo de Extensão Rural e Agroecologia (NERA) e o Instituto Nacional do Semiárido (INSA).

3 de junho de 2014

ESTOCAGEM DE ALIMENTAÇÃO ANIMAL É TEMA DE ENCONTRO DA AGRICULTURA FAMILIAR EM SOLEDADE

Nesta quarta-feira (04), cerca de 100 famílias agricultoras, estarão reunidas num encontro, na cidade de Soledade - PB, que discutirá sobre estratégias para produção, armazenamento e estocagem de alimentação animal. O evento está previsto para começar as 8h30 e acontecerá no Salão Paroquial Santa Clara, ao lado do hospital da cidade.
Durante o encontro também será lançada a campanha ‘Forragem: Quem cria estoca!’ com o intuito de sensibilizar as famílias sobre a importância de ações preventivas, como o armazenamento de forragem, durante o período das chuvas, enquanto o pasto ainda está verde e apropriado para a produção de alimento animal. Segundo o coordenador do Patac, Waldir Souza “durante o período de chuvas as criações têm muita comida e água. É nesse momento que precisamos armazenar tudo o que pudermos, para nos prevenir no período de estiagem, pois temos na região um potencial muito grande para garantir o alimento dos animais durante o ano”.
Para se ter uma harmonia com as condições climáticas, criadores e criadoras devem realizar o esforço de guardar  mantimentos em quantidades suficientes para os rebanhos, para tanto, é necessário produzir, beneficiar e armazenar  em quantidade, qualidade e diversidade para os períodos sem chuvas.
Valterlandio Cardoso, técnico do Patac, explica que “produzindo de maneira sustentável, manejando a caatinga e cultivando plantas com potencial forrageiro, como: palma, capim, milho, sorgo, guandu, leucena, gliricídia e outras espécies que são sustento para a criação, o agricultor/a garante um rebanho saudável e também a sua manutenção, sem que precise se desfazer de nenhuma de suas criações, durante os longos períodos de estiagem. A atitude é simples, basta começar a desenvolver técnicas apropriadas como a ensilagem, o feno e o fenil e guardar toda reserva de alimentos em locais adequados, protegidos da chuva e do sol”, afirmou o técnico.

O evento está sendo organizado pela ONG Patac (Rede Asa Brasil) juntamente com o Coletivo Regional das Organizações da Agricultura Familiar.