2 de agosto de 2013

Sisma em Cubati reforça produção agroecológica no Cariri Paraibano

Contribuir com o manejo sustentável dos agroecossistemas familiares para produção de alimentos agroecológicos. Foi com este objetivo que a equipe do PATAC, organização que faz parte do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), realizou nos últimos dias do mês de julho, a Capacitação sobre Manejo de Sistemas Simplificados de Água para Produção (SISMA), em Cubati, no Cariri da Paraíba. Cerca de 60 agricultores e agricultoras estiveram no encontro que reuniu saberes e práticas agroecológicas.

No primeiro dia do encontro, os participantes refletiram e debateram sobre os caminhos e funções das águas nas propriedades camponesas, através de desenhos e visita a uma propriedade. No segundo dia, visitaram duas outras propriedades que se encontram em um estágio mais avançado de transição agroecológica, com a finalidade de conhecer como essas famílias manejam seus sistemas produtivos, e conheceram práticas sobre o uso e o manejo ecológico da agrobiodiversidade.

Dona Jacinta e seu Damião, no Sítio Santa Cruz, no município de São Vicente do Seridó, foi uma das famílias que receberam as visitas. Desde 2010, quando a família teve acesso a uma Cisterna-calçadão do (P1+2), a produção de alimentos, sem o uso de agrotóxicos, aumentou.

Em seguida, os participantes visitaram a propriedade de dona Terezinha e seu Manoel, na comunidade de Santa Cruz. A perseverante e comovente história da família emocionou a todos. “A Cisterna-calçadão que a gente ganhou foi mandada por Deus, ajudou bastante a gente. Na época a gente encheu ela e começou a plantar coentro e alface. Aí meu menino passou no vestibular e foi estudar fora. Só que ele precisava de dinheiro pra se manter e comprar os livros. Aí a gente foi plantando e vendendo. Era metade pra gente e metade pra ele. Foi difícil, mas a gente pedia pra ele não desistir. Ele vai se formar esse ano e, se Deus quiser, a gente vai pra formatura”, contou emocionada dona Terezinha.

No SISMA, teoria e prática se complementam. Algumas práticas de armazenamento de forragem, produção de adubo orgânico, defensivos naturais e fitoterápicos foram realizadas. Dentre essas técnicas, destacaram-se a silagem (conservação de forragens verde em depósito) e sal mineral (complemento alimentar que controla carrapato e mosca do chifre nos bovinos, caprinos e ovinos).