11 de julho de 2011

ASA-PB realiza 1º Encontro de Acesso a Mercados em Campina Grande

Entre os dias 12 e 13 de julho, será realizado o I Encontro de Acesso a Mercados da Articulação do Semiárido Paraibano (ASA-PB), no auditório do Day Camp Hotel Fazenda, situado no Sítio Lucas, em Campina Grande-PB.
Com o objetivo de mapear as experiências de comercialização existentes nas diversas regiões de atuação da ASA-PB, o encontro se propõe a ter um olhar direcionado para as feiras agroecológicas, para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
Segundo Zilma Rubia, coordenadora do Coletivo Regional das Organizações de Agricultores e Agricultoras Familiares do Cariri, Curimataú e Serido Paraibano, o encontro se propõe ainda em entender o papel desenvolvido pelo Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) no processo de construção de espaços alternativos de comercialização dos produtos da Agricultura Familiar Agroecológica. “Um dos objetivos do encontro é sabermos, enquanto ASA, quais as experiências que temos com comercialização nas diversas regiões de atuação da articulação e como estas estão se dando em cada uma delas. Entendendo o papel que o P1+2 esta tendo nessa comercialização”, afirma Zilma.
Dentro da programação também está previsto um momento de discussão sobre a legislação de acesso a mercados. A atividade está planejada com o objetivo de compreender os desafios que as famílias ainda precisam enfrentar para se adequar as exigências das leis e normas que envolvem os processos de comercialização da agricultura familiar atualmente no país.
Cerca de 50 pessoas, entre agricultores/as, lideranças comunitárias e jovens, envolvidos nas dinâmicas de comercialização de oito regiões, estão previstas para participar do encontro nesta próxima semana.

Patrícia Ribeiro
Comunicadora Popular
PATAC - ASA


PROGRAMAÇÃO
12/07/11

Hora
Atividade
08:00
Café da manhã
08:30
Inscrição dos participantes
09:00
Mística de Abertura apresentação dos participantes
09:30
Apresentação dos objetivos do encontro
09:40
Painel: Conhecendo as experiências de acesso a mercados nos territórios microrregionais da ASA PB. Construção do Mapa das experiências de acesso a mercados da ASA PB.
11:00
Socialização do mapa seguido de uma roda de dialogo para complementações. Síntese dos processos de acesso aos mercados olhando a realidade estadual.
12:30
Almoço
14:00
Discutindo as formas de acesso aos mercados: Grupos de Trabalho a partir das experiências: PAA
16:30
Lanche
16:45
Retornos dos trabalhos em grupos e socialização em plenária e debate
19:00
Jantar festivo, forró e alegria – Forró da ASA: recordando São João, São Pedro e Santo Antônio com apresentação de quadrilha.


13/07/11

Hora
Atividade
07:00
Café da manhã
08:00
Técnica de integração
08:20
Painel: A legislação de acesso aos mercados (SUASA/SIM/SIF, Lei de orgânicos, vigilância sanitária). SECAFES e Debate.
10:30
Lanche
10:45
Painel: O papel dos mercados no fortalecimento da Agricultura Familiar. (convivência com o semiárido, SAN)
12:30
Almoço
13:30
Trabalhos em grupos por dinâmicas territoriais: aprofundar a discussão a partir do que foi visto refletindo às dinâmicas territoriais. Compromisso da região de como vai fortalecer os processos de acessos aos mercados na região e como pensar sua contribuição dentro da rede estadual da ASA PB.
14:30
Retorno dos grupos socialização em plenária e encaminhamentos.
16:00
Mística de encerramento

 

Documento aponta encaminhamentos do II Encontro de Sementes

Fernanda Cruz - Asacom
Maceió - AL
08/07/2011

O final do II Encontro Nacional de Sementes foi dedicado ao levantamento dos compromissos de cada estado para fortalecer o debate sobre a temática do evento e à leitura da Carta Política do encontro que aponta, entre outras questões, para a necessidade de criar uma regulamentação específica sobre sementes crioulas e de suspender a liberação das variedades de milhos transgênicos. Leia abaixo o compromisso estabelecido por cada estado e clique aqui para ler a Carta Política.

Paraíba: dar continuidade ao processo de conservação, multiplicação e resgate das sementes da biodiversidade, buscando políticas públicas que reconheçam as sementes da paixão como patrimônio genético a serviço dos povos do Semiárido.

Sergipe: criar e transformar as políticas públicas vigentes no estado, fortalecendo os agricultores guardiões de sementes tradicionais.

Alagoas: o nosso compromisso é garantir a diversidade de sementes com perspectivas de proposição de políticas públicas e controle social. Também propomos que a ASA Brasil incorpore o Programa Agrobiodiversidade ao P1+2.

Minas Gerais: fortalecer e ampliar as experiências de resgate, uso, manejo e conservação da agrobiodiversidade no Semiárido mineiro.

Bahia: realização de seminário sobre casas de sementes crioulas no território baiano, encontros territoriais com intercâmbios entre comunidades com experiências em casas de sementes crioulas, sensibilizar as organizações a fazer o mapeamento das casas de sementes existentes.

Ceará: ampliar e fortalecer o debate das sementes na dinâmica do Fórum Cearense pela Vida no Semiárido.

Maranhão: se comprometer em buscar apoio para criar bancos de sementes ou casas de sementes em quase todos os municípios do estado.

Rio Grande do Norte: articular o GT de Sementes e implementar as ações da agrobiodiversidade propostas pelo GT de Combate à Desertificação.

Piauí: mapear os grupos que estão trabalhando a organização das sementes da paixão e da resistência, além de realizar o seminário estadual.

Pernambuco: animar e estimular os processos de identificação, mapeamento, trocas e visibilidade das sementes locais junto às famílias agricultoras camponesas, suas organizações locais e entidades parcerias.


Fonte: http://www.asabrasil.org.br/Portal/Informacoes.asp?COD_NOTICIA=6787

6 de julho de 2011

A luta pela terra e a convivência com o Semiárido integram Brasil e Argentina

Patrícia Ribeiro - comunicadora popular da ASA
Campina Grande - PB
06/07/2011

Com interesse em conhecer as experiências de convivência com o Semiárido e os Fundos Rotativos Solidários (FRS) no Brasil, uma delegação da Argentina, com representantes de três entidades integrantes do Movimento Nacional Campesino Indígena (MNCI), visitam experiências da Articulação do Semi-Árido (ASA), na Paraíba, e do Movimento Sem Terra (MST), em Pernambuco. O intercâmbio, organizado pela Heifer, através do programa Brasil – Argentina, foi iniciado nesta segunda-feira (04) e seguirá até a próxima sexta-feira (08).

O grupo é composto por representantes da Associação de Produtores do Noroeste de Córdoba (Apenoc), da União dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (UST), da Fundação Nuevos Surcos e da Heifer na Argentina.

5 de julho de 2011

Encontro avalia dinâmicas territoriais da ASA na Paraíba

Patrícia Ribeiro
Campina Grande - PB
30/06/2011

Entre os dias 30 de junho e 1º de julho, o Patac - Unidade Gestora Territorial (UGT) do Programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2) desenvolvido pela Articulação no Semi-Árido Brasileiro (ASA) - realizará um Encontro Territorial em Campina Grande/PB. Vão participar mais de 30 pessoas representando 30 municípios da região.

O evento tem como objetivo fortalecer as dinâmicas territoriais das regiões do Fórum de Lideranças do Agreste (Folia), do Coletivo ASA Cariri Oriental (Casaco) e do Coletivo Regional das Organizações de Agricultores e Agricultoras Familiares do Cariri, Curimataú e Seridó Paraibano.

Além de fortalecer as dinâmicas territoriais, o encontro pretende ainda propiciar uma maior aproximação entre as Unidades Gestoras Municipais (UGM) e a UGT, que desenvolvem respectivamente o Programa Um Milhão de Cisternas (P1MC) e o P1+2 nestas regiões.

Geovane Borges, coordenador do Folia, afirma: “a perspectiva deste encontro é que possamos qualificar as ações dos programas P1MC e P1+2 no sentido de fortalecer as dinâmicas microrregionais”.


Comissões Municipais

Paralelo ao Encontro Territorial, neste mesmo período (30/06 – 01/07) e no mesmo local (Seminário São Clemente) em Campina Grande-PB, será realizado o Encontro de Capacitação de Comissões Municipais para Critério de Seleção. Neste encontro, 20 membros de Conselhos de 10 municípios irão avaliar a execução do P1+2.

O objetivo do encontro é propiciar a socialização das formas de organização, desenvolvimento e gestão das comissões municipais. Ao mesmo tempo a atividade pretende contribuir para que os grupos possam juntos encontrar orientações que possibilitem o fortalecimento e a qualificação desses espaços de gestão.

Este encontro também está sendo organizado pelo Patac, que tem o apoio do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), para realização.